17/08/2007

Daê Galerinha!!! Valeu pela força nos comentários!! É sempre bom "ouvir vozes" amigas.

Bem, cá estamos novamente, nossa casa atual é Peruibe, primeira cidade da região metropolitana de Santos, já cruzamos o paralelo 25 e estamos subindo cada vez mais e mais!! O calor também está aumentando, e a tendência agora é so diminuir o peso dos alforges (os pneus agradecem, e as pernocas também).

Lá em Cananéia as coisas acorreram udo mais ou menos, mas valeu a pena, a semente foi plantada!!! O mutirão do sábado não rolou, mas fizemos um desenho detalhado das possibilidades que o espaço da escola prometia. O estado de São Paulo já nos deu suas boas vindas com alguns desfalques, uma rede, vintão e um MP3 player, além daquele lanche carésimo em Ariri, mas que seja, é bom para ficarmos de olhos BEM abertos.


No domingo, primeiro dia da festa da cidade, ficasmos meio decepcionados com o movimento, e não conseguimos nenhum dimdim com a venda do artesanato. Mas em compensação de noite teve a festa de lançamento do livro da galera do Coletivo Jovem, que foi super legal, teve comida tradicional caiçara deliciosa, teve cataia, teve fandango e ainda por cima ganhamos de cortesia um livro, super jóia.

Saímos de Cananéia na segunda de manhã, calibramos bem os pneus e tocamos rumo à Ilha Comprida. Já de saída sabíamos que teriamos uma estrada de uns 4Km de areia fofa até chegar na praia lisinha, no fim das contas nem foi tão difícil assim, a pedalada pela praia aquela coisa DELICIOSA!!!!! Só tivemos que parar cedo porque a maré subiu tanto que ficou impossível continuar.

Paramos para dormir nas dunas, com uma reserva pequena de água, mas nada desesoperador, foi uma delícia... achmos um lugar abrigadíissimo do vento e onde batia bastante sol, tomamos banho de mar, de sol, demos uma volta pelas dunas, conhecemos a floresta dos duendes aproveitamos bastante.. de noite fogueirinha, comidinha e dormir ao som do mar.


O outro dia de manhã prometia ser tão lindo quanto o anterior, e foi, pedalamos tranquilos até o Boqueirão Norte, atravessamos a ponte para Iguape, almoçamos bem e na faixa e tocamos em frente, pedalamos até cansar e paramos num lugar onde funcionava antigamente um velho supermercado, um salãozão enorme onde a dona do local nos deixou passar a noite, nem precisamos armar a barraca e a noite foi deliciosa, pois dormimos num mesanino onde o ar era quentinho e aconchegante. Ainda tomamos uma cervejinha para fazer sala com a galera e do nada um cara nos trouxe mais uma cervejinha gelada, huahauhua, achamos até que era trote, sei lá, mas o cara era de boa vontade, valeuu.

Novamente, como quase sempre, acordamos de manhãzinha, tomamos café da manhã e tocamos em frente, optamos nesse dia por um corte de caminho onde iríamos passar por uma estrada de chão, caminho de uma romaria antiga que acontece na região, despraiados. Sabíamos que iriamos passar perto do Dedo de Deus e que teríamos uma subida de uns 2Km "fudida" o chamado divisor de águas. Fomos na fé, pedalamos e pedalamos. O lugar é uma região de muita criação de gado e teve uma hora, em que paramos para nos refrescar num riozinho que apareceu um touro bravo que parecia que queria avançar na gente, tentamos tocar ele, bater o pé gritar, mas ele continuava avançando, até que ele se injuriou e veio correndo em nossa direção, eu pulei no rio desesperada o Clé ficou lá para enfrentar o bicho, mas o que ele queria na verdade era só passar e a gente estava no caminho dele.


E continuamos a pedalar, era estrada que não acabava mais e várias subidas e várias descidas, e a certeza que o pior ainda estva por vir. Eu já estava no auge do cansaço, acho até que perdi um pouco da resistência nesses dias parada, e o dito divisor não chegava, acabou que paramos num local muito lindo, perto de uma ponte e de um bar. Lá fomos bem acolhidos, a dona deixou a gente armar a barraca e ofereceu um prato de comida, já estávamos entrando para comer quando apareceu outro maluco, o Hugo de bicicleta, um cara que também estava no ENCA, coisa mais louca, acabou que ele almoçou com a gente e ficou por lá mesmo, para acampar com a gente. Conversa vai, conversa vem, descobrimos que ele desde o ENCA sempre estava muito perto e a gente até agora não tinha se encontrado, ele também está subindo o litoral e pelo jeito a gente ainda vai se encontrar por aí de novo, só não dá para a gente pedalar juntos porque o ritmo dele é muito mais forte que o nosso.


No outro dia de manhã saímos bem cedinho, percurso? Uma subidinha de uns 2Km e depois só descida até Pedro Toledo, e fomos, e põe subida nisso, tipo, impossível pedalar, só empurrando mesmo, passou 2h do momento em que saímos do ponto onde acampamos até o fim da subida. Depois foi tudo chuchu beleza, uma descida alucinante, cheia de curva, visuais, rios, etc... Estávamos na estação ecológica da Juréia. Quando estávamos na altura de Amoreiras começaram novamente nossos problemas ocm o pneu... o meu pneu traseiro furou, paramos para consertar a Bike, nessa altura o Hugo já tinha passado a gente, e tocamos em frente. Quando chegamos em Pedro Toledo, na hora em que estávamos almoçando o pneu estoura, putz, maior estresse....

Depois de consertado o pneu para chegar em Peruíbe foi um pulo. Aqui tivemos uma grande dificuldade de arranjar um lugra legal para dormir. Depois de termos sido afanados em Cananéia, DENTRO da casa da Veronica, ficamos muito cabreiros de acampar em qualquer lugar na cidade. Acabou que encontramos um lugar bem na frebte da polícia militar da cidade, hehehe, dormimos tranquilos.

Hoje de manhã acordamos com calma, queríamos ir numa bicicletaria e de qualquer forma teríamos que esperar dar 9h, mas quando estávamos esquentando o nosso cafézinho apareceu uma galera da prefeitura para cortar a grama do terreno onde estávamos acampados, dái foi aquela correria para desarmar tudo... Depois de tudo arranjado demos um tempo ainda na beira da praia, para matar um tempo até que o comercio abrisse, quando não foi que aprece uma moça super simpática, com cafézinho e pão para a gente, delícia, valeu guria!!!

Na bicicletaria o cara da Monte Blanc, super gente boa, pôs mimnha bici em ordem, pneu tivemos que trocar, dessa vez por um super mega power pneu.... vamos ver se aguenta. Agora estamos aqui, mandando notícias e agilizando ums esquemas que se der certo depois a gente conta!!!

Abraços, beijos e amassos!!

2 comentários:

Cintya disse...

Oi gente!! Putz! Q sacanagem hein!!! Ficamos preocupados com vcs...a mãe e o pai então... e a Lara nao defendeu vcs aí?? hahahahaha!!
Bom, por aki td bem, só lembrando q hj é niver do pai...
Se cuidem e fiquem de olhooooo!!
Bjos
Cintya

Mada disse...

Ontem foi dez, lá na casa do tio Sérgio, senti falta de vcs...
O que tiraram de vcs. foi coisas materias.... "que levam os aneis" , só fiquem mais ATENTOS, o que vcs. tem valor , agora levem grudado no corpo.A vida de vcs. vale mais que qq. coisa!!!
Nesta caminhada vcs. vão cruzar com gente fina e tb. com "filcher"...
A Lídia me mostrou a mensagem... o som é uma música dos Engenheiros do Havaí.( caiu como uma luva, né? )
Espero que "role" certinho tudo o que vc. falou, mas vão com calma e não assinem NADA( se precisar) sem ler bem td. antes.
AMO vcs.
LEMBRE-SE DO SEU CRIADOR NOS DIAS DA SUA JUVENTUDE, ANTES QUE VENHAM OS DIAS DIFÍCEIS.... )
bjs
bjs
bjs
bjs
bjs: Mada