06/03/2007


Valeu galera que tem mandado um alow!! Isso é muito legal que aconteça por quetambém queremos noticias daí!!! Sushi, se quiser mandar as fotos manda para o : mandasssaia@yahoo.com.br é meu email ede lá eu recebo... os tereês começaram a cair e meu coro cabelhudo estava MUITo sujo, daí eu tirei tudo!!! Mas fazê o que??? Estou mais leve hehe.

Bem esses dois últimos dias foram menos corridos que os outros, mas sempre muito bem intensos e muito bem vividos. Primeiro é que por motivos que nem fróide explica tivemos que sair da casa do Luís e fomos para a casa do Joaquim, que fica muito pertinho, de manhã corremos atrás de apoio para bike, de soldar o bagageiro do Clé (é isso aí, já quebrou), de cano velho na SANEP (para as calhas de coleta da água da chuva) e da tia do Fábio a Irmã Sunta que tem um trabalho lindo com fitoterápicos.

À tarde morgamos um tempo, estava muito quente depois do almoço e lá pelas 17h fomos na comunidade Sta. Bárbara fazer mais uma coleta, já na saída achamos no chão um cano que ficou muito bem de calha. As crianças, moradores, todos já estão mais familiarizados com nossa presença, mais confiantes nas calhas de coleta e mais abertos a falar e ouvir o que temos para dizer.

Hoje passamos a manhã dando voltas no centro a pé,fomo a um sebo par a comprar um livro para o Clé, e nos brexós procuramos um casaquinho para mim mas não achamos. A tarde fomos num assentamento do MST, conhecer o lugar, as pessoas e ficamos sabendo que lá havia uma cisterna de captação da água da chuva que não funcionava... Fomos lá conhecer a tal da cisterna e vimos que era uma igualzinha das que tem no IPEP eque a gente já viu construir. Conversando com os moradores descobrimosque a cisterna tinha um vazamento por baixo, e que quando enchia de água alagava as casas ao redor.

Conversando com "Seu 21" descobrimos também que essa cisterna fora feita pela EMBRAPA / RS e que eles a fizeram em apenas 1 dia, quando o tempo mínimo de construção, respeitando-se o tempo de secagem do chão e das paredes é de 4 dias no mínimo. Não havia ao menos a calha para a coleta, nem separador dasprimeiroas águas da chuva. Ora, se a EMBRAPA vai fazer algo para ensinar aos moradores do assemtamento que façae ensine direito!!!!!! Uma coisa absurda ver aquela cisterna lá parada, quando podia ser tão útil. E olha que eles estão precisando, o acesso à água lá também é complicado,principalmente na épocadas secas.

7 comentários:

Anônimo disse...

Ramones e Débora, muita força para vocês! Li os últimos acontecimentos e fiquei impressionado pelas coisas que vocês estão experimentando. Continuem, amigos, continuem firmes e fortes, com ternura e amor, seguindo a trilha.
E estamos na área, naquilo que precisar.
Abraços,
Victor Augustus

Mada disse...

Que mais intensos vcs. estam vivendo. Esta comunidade de Santa Barbara é em Pelotas?
É a mesma que fica perto do lixão?
O Ion e a Pri agradeçem as mudas de araucária, eles vão plantá-las à margem do rio.
DEUS abençõe o dia de amanhã de vcs.
beijinhos: Mada.

Anônimo disse...

Que Embrapa o que! O negócio é Cleverson e Débora Corporations!
Peço menos funciona né... ;D

Abraços

Careca

regisalfonso disse...

super prazer conhecer o blog de vcs Cleverson e Deborah.. sou amigo do Joaquim fui imcapaz d pedalar ate brasilia com eles e fui apenas ate floripa ,, bom parabens por todo o trabalho, nas minhas veias corre muita admiração por um casal q tenha coragem d pegar um na mão do outro e dizer VAMOSSSSSS .. sucesso nessa batalha.. infelizmente nao tomei o meu copo d coragem ou sei la quando vou ter e se vou ter.. mas meu sonho é seguir pela esquerda na infantaria a beira do penhasco dando a mao p vcs .. bjs e abraços vou continuar acompanhando

Anônimo disse...

Aê doidêra!!!!! Pedala Robinho!!!!

Deborah disse...

Galera!

Ficamos muito contentes por vocês estarem compartilhando conosco essa aventura!!!
É muito importante que vocês vejam o que está acontecendo por aqui, pois é cada coisa de deixar de cara meeesmo!!!
Um abraço Deborah

Anônimo disse...

estou com o regis.
=]
fer